Implantado em setembro de 2007, o MEL foi pioneiro da pesquisa em Literatura da Universidade de Pernambuco - Campus Mata Norte. Criado pela Profª. Drª Avanilda Torres da Silva, docente da Universidade de Pernambuco, e abraçado por uma comunidade discente entusiasta, este empreendimento fez um trabalho contínuo e motivante de ensino, pesquisa e extensão.

MEL sempre MEL!

quarta-feira

Gestos de Alegria e Reconhecimento

Recife, terça-feira, 8 de novembro de 2011
Marly Mota

_____

Na Academia Brasileira de Letras, na sessão do dia 15 de setembro, o
presidente Marcos Vilaça lembrou a expressão “golpe de alegria,” usada
pela acadêmica, minha amiga, Nélida Piñon, presente à sessão. O
presidente considerou um “golpe de alegria,” a abertura da exposição,
“Mauro Mota a Presença do Recife, 1911-2011: 100 anos de nascimento”,
realizada no Centro Cultural da ABL, no Palácio Austregésilo de Athayde.
Na opinião de Marcos Vilaça a exposição foi primorosa, sem estabelecer
comparação com qualquer outra, pela qualidade das peças e pela maneira
como fora organizada. Teceu louvores aos cuidados extraordinários do
organizador, museólogo Anselmo Maciel. Distribuiu ao plenário um CD com
poemas de Mauro Mota, presente a mim concedido pela amiga Leda Alves,
presidente da Companhia Editora de Pernambuco.

Essa mesma expressão, “golpe de alegria,” eu creditaria às recentes
homenagens realizadas no mês de outubro, em comemoração aos 100 de
nascimento de Mauro Mota. Em Nazaré da Mata, pelo prefeito e
vice-prefeito, Agrinaldo Coutinho e José Maurício Andrade,
respectivamente e Secretaria de Educação, Turismo e Cultura; com
organização do Departamento de Letras da Universidade de Pernambuco e
professora Avanilda Torres, autora do Cordel Mauro Mota e a Doçura
Nazarena. A noite festiva do dia 22 se encerrou no pátio do Centro
Cultural Mauro Mota, com música da Banda Euterpina de Nazaré da Mata e
palestra da professora Luzilá Gonçalves.

Na Assembleia Legislativa de Pernambuco foi aprovado em plenário o
requerimento de nº 621/2011 do deputado Antônio Morais, para que fosse
realizada em expediente especial a homenagem pelos 100 anos do poeta
Mauro Mota. Salientando: “Nada mais justo e gratificante do que esta
Assembleia Legislativa, abrir as suas portas para homenagear tão grata
efeméride. Na manhã do memorável dia 27, o Palácio Joaquim Nabuco
recebeu os alunos da Escola Poeta Mauro Mota de Jaboatão dos Guararapes;
do Coral Severino Farias, da cidade de Surubim, sob a regência de Célia
Arruda; representantes de instituições culturais pernambucans: Gladstone
Vieira Belo, vice- presidente do Diario de Pernambuco; Prof. José
Fernando Freire, presidente da Fundação Joaquim Nabuco; Dr. Pedro Moura,
diretor do Arquivo Publico Estadual Jordão Emerenciano; Waldenio Porto,
presidente da Academia Pernambucana de Letras, representado pela
Acadêmica Anna Maria César; escritor Alexandre Santos, presidente da
União Brasileira de Escritores, Secção Pernambuco; José Honório da
Silva, presidente da União dos Cordelistas de Pernambuco. Junto-me aos
meus familiares, em agradecimentos pelo carinho e relevância dessas
homenagens em memória do poeta Mauro Mota.

Marly Mota
Membro da Academia Pernambucana de Letras

domingo

Homenagem ao Centenário de Mauro Mota


Numa comemoração honrosa ao escritor e poeta pernambucano Mauro Mota, organizada pela UPE - Universidade de Pernambuco Campus Mata Norte e pela Prefeitura de Nazaré da Mata, o povo Nazareno presenciou momentos de emoção, literatura, música e exaltação da cultura.

O evento que aconteceu na quinta-feira, dia 20 de outubro de 2011, contou com a presença do Prefeito do município de nazaré da mata, a banda musical euterpina juvenil, a esposa do homenageado Mauro Mota, Marly Mota; a escritora Luzilá Gonçalves Ferreira, a vice-diretora da UPE Campus Mata Norte: professora Maria Auxiliadora Leal Campos; a Professora Doutora Avanilda Torres (idealizadora do evento), os alunos pesquisadores do grupo de pesquisa MEL (Movimento de Experiências Literárias) e muitos outros alunos das escolas públicas do município, que deram inúmeras demonstrações de que a literatura de Mauro nunca morrerá.

O evento também foi palco de lançamento do Cordel da Profª. Drª. Avanilda Torres. Mais uma homenagem a Mauro Mota, o cordel intitulado: "Mauro Mota e a Doçura Nazarena" foi entregue a todos os presentes.


Mais fotos podem ser vistas clicando no link.

PROGRAMAÇÃO: 100 anos de Mauro Mota e a doçura nazarena.



A UPE Campus Mata Norte, a Reitoria da Universidade de Pernambuco, a Prefeitura de Nazaré da Mata e suas Secretarias de Educação e Cultura homenagearão o poeta Mauro Mota – nazareno de coração - no ano em que se comemora o seu centenário de nascimento.

PROGRAMAÇÃO

20/10/ às 15h. – Encontro Artístico-Cultural no Campus Mata Norte da UPE.
Apresentação de trabalhos acadêmicos e atividades de música e teatro sobre a obra de Mauro Mota por alunos e professores do Curso de Letras.

20/10/ às 19 h. – Solenidade Comemorativa no Espaço Cultural Mauro Mota.
Participação da Prefeitura de Nazaré da Mata, das Secretarias de Educação e Cultura através da performance de Escolas e Agremiações Culturais da comunidade, da UPE Mata Norte na voz de alunos e convidados ligados ao universo literário, de familiares de Mauro Mota e demais participantes, todos voltados à louvação do poeta modelo na vida e na obra. A Solenidade contará com a especial presença da Banda Municipal Euterpina Juvenil.

Convidados do Evento: Poeta Cordelista Marcelo Soares (Timbaúba), Poeta Lucila Nogueira (UFPE), Escritora Luzilá Gonçalves (UFPE), Poeta e blogueiro Thiago Azevedo (TDA Litterae), Profº Josivaldo Custódio (UPE), Profº e poeta Marcus D'Moraes (UPE) e Dr. Humberto França (Diretor do Centro Mauro Mota da FUNDAJ).


...Em breve o conteúdo da Programação em Slide.

sábado

PIBIC / CNPq / UPE

É com muita felicidade que toda a equipe do MEL comemora a aprovação de duas bolsas de iniciação científica. Os alunos pesquisadores Adonias da Mata Silva e Thalita Rose Tamiarana Gadelha conquistaram a responsabilidade de desenvolver as pesquisas intituladas:

Tensões do Brasil Contemporâneo na Ficção de Marcelino Freire
&
Trilogia do Casamento: Caminhos do Conto em Clarice Lispector.

Os alunos supracitados receberão uma bolsa de auxílio financeiro para desenvolver suas pesquisas acadêmicas, terão também seus nomes acrescentados ao CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), devendo divulgar o apoio recebido, assim como os resultados de seus empenhos em suas respectivas pesquisas.

As pesquisas mencionadas estão dentro do projeto principal:
O Trabalho da Literatura nos Interstícios da Ciência.
A equipe de professores orientadores que ficará responsável pela orientação dos trabalhos supracitados é composta por:

sexta-feira

Campanha: #souMELequeromais

Nas doces e cibernéticas ondas de MEL, faça sua corrente positiva para que um dos maiores e melhores grupos de pesquisa do Estado de Pernambuco aumente ainda mais a sua "colmeia". Nessas semanas o nosso grupo passará por mais um desafio para que se mantenha vivo na Universidade de Pernambuco. É tempo de aceitação do Projeto de Dedicação Exclusiva do Grupo MEL/FFPNM para o biênio 2011-2013. Copie e divulgue a campanha #SouMELequeromais. "Em Naza e agora na web, tudo é coisa de MEL".

segunda-feira

FOTOS: Dia da Poesia 2011









Fonte Orkut - Fotos de Gerlane Cristina e Gabi Carvalho.


Se você tem alguma gravação de áudio, de vídeos ou fotos deste evento, publique todo esse material na página oficial do MEL. Envie seu recurso audiovisual ou fotográfico para o e-mail melffpnm@gmail.com e compartilhe com toda a rede da internet a satisfação de presenciar e colaborar com o Movimento de Experiências Literárias.

Vídeo de abertura:


Vídeo de divulgação:


sábado

MEL é notícia no site oficial da UPE/FFPNM.



Na íntegra, o site www.upe.br/ffpnm faz a seguinte menção:

"FFPNM realiza mais um evento do MEL".

"Desde que foi criado, em setembro de 2007, o MEL – Movimento de Experiências Literárias – vem realizando um expressivo trabalho de ensino, pesquisa e extensão no campus da FFPNM e, neste dia 31 de março, realizou uma homenagem à poesia, apresentando o tema: Música e poesia: o sentimento em Raimundo Correia e Antônio Maria.
Esses poetas não foram escolhidos por acaso, cada um deles deu sua contribuição à literatura, dentro do contexto de suas épocas. Raimundo, com uma poesia marcada pelo pessimismo e melancolia, enquanto Antônio Maria falava do amor,de maneira dolorosa e, às vezes, hilária.

A programação do MEL contou com a realização de vídeo-conferência, mesa-redonda e apresentações especiais, tudo sob a coordenação geral das professoras Avanilda Torres, criadora do evento e Cristina Botelho, bem como da professora Maria do Rosário, coordenadora do curso de Letras".


Desde já grata pela repercussão do evento, toda a equipe MEL agradece pelo apoio incondicional de considerável parte do quadro docente da FFPNM, dos funcionários desta universidade e de toda a comunidade estudantil que carrega a força de há 4 anos fazer do Movimento de Experiências Literárias um dos  maiores e melhores grupo de pesquisa e extensão do Estado de Pernambuco.

sexta-feira

ÁUDIOS: Dia da Poesia 2011















Se você tem alguma gravação de áudio, de vídeos ou fotos deste evento, publique todo esse material na página oficial do MEL. Envie seu recurso audiovisual ou fotográfico para o e-mail melffpnm@gmail.com e compartilhe com toda a rede da internet a satisfação de presenciar e colaborar com o Movimento de Experiências Literárias.

terça-feira

PROGRAMAÇÃO: Dia em homenagem à poesia.

Evento "Música e poesia: O sentimento de Raimundo Correia e Antônio Maria"
Organização: MEL e Departamento de Letras da FFPNM.

Sala de Vídeo-conferência.
(TARDE – 15h às 17h e 30 min).

Abertura das Comemorações:
Coordenação de Letras – Profª. Drª. Maria do Rosário Barbosa.

Abertura temática:
Movimento de Experiências Literárias – MEL.

Mesa Redonda: Convergências entre música e literatura.
Componentes: Thiago Azevedo (Concluinte Letras) e Diego Albuquerque (Graduado Letras) -
TDA Litterae/Pesquisadores MEL (2009/2010 - CNPq/FACEPE/PIBIC). 
Prof. Ms.Carlos Alberto Barreto (UPE)
e Profª Drª. Cristina Botelho (UPE).

Música e Canto: Marcos Vinícius, Ana Lídia Queiroz e Ingrid Fernanda.(Graduação Letras).


    Coordenação Geral: Profª Drª. Avanilda Torres. 
__________________________________________________________________________

Sala de Vídeo-conferência.
(NOITE  – 19h.as 21h e30 min).

Abertura: Coordenadora de Letras Profª. Drª. Maria do Rosário Barbosa.

Abertura Temática – Alunos de Letras.

                    Mesa Redonda: Música e metro: O tempo poético.               
Componentes: Thiago Figueredo ( Mestrando UFPE),
Prof. Ms. Jacinto dos Santos (UPE),
Prof.Dr. Marcos Morais (UPE)
e Prof. Dr. Alexandre Furtado (UPE).

Apresentações Especiais:
Grupo de Pesquisa Expressões Literárias da Mata Norte
(Coordenação prof. Ms. Olivá Apolinário).

Grupo de Pesquisa Textualidade Literária e Artística – a  Intersemiose.
(Coordenação prof. Ms. Jacinto Santos).

Música e Canto: Marcos Vinícius, Ingrid Fernanda e Roseli Dias (Graduandos de Letras),
Prof. Ms. Jair Santana ( UPE – História).

Coordenação Geral: Profª Drª. Cristina Botelho.

Em celebração ao dia da poesia: Raimundo Correia e Antônio Maria.



           Longe de comunicar uma informação didática ou doutrinária, a poesia está sempre revelando uma percepção subjetiva da realidade. E como a matéria prima do poeta é em primeiro lugar o sentimento, ele procura arranjar as palavras no poema do modo como o seu sentimento exige, a fim de transmitir toda a sua experiência.  Depurando suas emoções frente às coisas, o poeta abraça o símbolo no seu instante mais vivo – o instante criador.
            A poesia em quase todas as suas variantes  de estilo, reincide sobre um objetivo semelhante, ou seja, debruçar-se sobre o real, aumentar o conhecimento e a vivência do mundo através das palavras. Mas mesmo no Parnasianismo, quando a estética da “arte pela arte” era intencionalmente buscada, o sentimento se insinuava em entrelinhas poéticas. É o caso de Raimundo Correia que, juntamente com Olavo Bilac e Alberto de Oliveira , formou a ” Tríade parnasiana”.
 Não se pode esquecer que, tradicionalmente, o poema é chamado de “ canto”, e para se inspirar , Homero, o mais antigo poeta, começa a sua  Odisséia procurando ouvir a canto das musas. Nas estéticas romântica e simbolista a concepção de que a poesia é uma arte dos sons se mantém. Apesar de certas polêmicas, poesia e música atravessam  o tempo em uma múltipla e harmoniosa relação. A literatura, mais do que nunca, busca espaço em outras artes, e procura, a exemplo da música popular brasileira, se constituir através de linguagens que se intercruzam para alcançar questões essenciais da vida ou da morte.
 As canções criadas pelo pernambucano Antônio Maria dão prova do comprometimento poético tanto no trato com a linguagem quanto no sentimento que as tornam sempre vivas e emocionantes.A Canção Popular torna-se, portanto,  nas mãos do criador habilidoso, um novo e rápido veículo que a poesia vai buscar para chegar ao leitor.

Texto: Profª.Drª.Avanilda Torres.


Não perca mais este evento do MEL - Dia 31 de março, na FFPNM.
Inscrições abertas na secretária, no valor de R$. 2,00 reais.